Regulamento XIII Copa do Sapateiro 2017

 REGULAMENTO GERAL DA XIIIª “COPA DO SAPATEIRO” 2017


CAPÍTULO I
DA OBSERVÂNCIA DESTE REGULAMENTO

 
Art. 1º - A XIIª COPA DO SAPATEIRO, de São João Batista tem por objetivo principal o congraçamento das empresas participantes de São João Batista, a formação do caráter, do espírito de equipe e do respeito às normas por todos os participantes, acentuando sua divulgação e propagação como fator decisivo ao seu crescente desenvolvimento.
Art. 2º - As equipes inscritas e as pessoas a elas vinculadas que participarem da XIIIª COPA DO SAPATEIRO será considerado conhecedores deste Regulamento Geral, e, assim, submeter-se-ão, sem reserva alguma, a todas as suas disposições e às consequências que delas possam emanar.
Art. 3º - É competência da Comissão Técnica da XIIIª COPA DO SAPATEIRO e da FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE interpretar este regulamento, zelar por sua execução e resolver casos omissos.
COMISSÃO DISCIPLINAR:
Parágrafo único – A CD – Comissão Disciplinar se baseará no Código Justiça Desportiva de Santa Catarina e o que dispuser este Regulamento Geral.
CAPÍTULO II
DO CAMPEONATO
Art. 4º - Será realizado e dirigido pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE
Art. 5º - Somente participarão da XIIIª COPA DO SAPATEIRO - as equipes que estiverem com a Inscrição efetuada até 31 de Agosto de 2017. O congresso técnico será realizado dia 01 de setembro na sede da Fundação Batistense de Esportes.
Art. 6º - A Empresa que abandonar a disputa da XIIIª COPA DO SAPATEIRO quando já em andamento, além das punições impostas pela CD (Comissão Disciplinar) terá de pagar multa de R$ 1.000,00 por modalidade.
Art. 7º - O campeonato será regido pelas regras oficiais da (FIFA) com as adaptações feitas pela Confederação Brasileira de Futebol de Salão – CBFS e Federação Catarinense de Futebol de Salão FCFS, Confederação de Voleibol - CBV e pelo que dispuser este regulamento.
Art. 8º - Os jogos serão realizados no Ginásio de Esportes Nilo Booz, nos dias e horários determinados pela respectiva tabela divulgada pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE, com tolerância de 10 minutos em seu horário de início,
Art. 9º - Em caso de W x 0, os jogos anteriores, da equipe faltante, serão todos revertidos com placar de 1x0 no Futsal e 2x0 no Voleibol.
Parágrafo único - A aplicação de W x O dar-se-á pela anotação na súmula de jogo, devendo ser referendada pelo Arbitro e pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE.
Art. 10º - O clube que cometer W x O estará juntamente com os seus atletas sujeitos o julgamento pela Comissão Disciplinar.
Parágrafo único - Os atletas julgados culpados de W x O receberão pena de exclusão no ano seguinte da copa do sapateiro, e estarão sujeitos a responder processo disciplinar pela comissão disciplinar.

CAPÍTULO III
DAS INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES.
Art. 11º - Poderão participar da XIIIª COPA DO SAPATEIRO todas as indústrias do ramo calçadista representadas por seus funcionários devidamente legalizados dentro de suas empresas conforme a legislação trabalhista brasileira (CLT) e participarem da Festa do Sapateiro 2017.

§ 1º - Serão permitidas as seguintes formas de inscrições das equipes: Até 3 equipes com uma somatória de 80 funcionários Ex: Empresa 1(25 funcionários), Empresa 2(25 funcionários, Empresa 3(30 funcionários). Até duas equipes com empresas até 80 funcionários por empresa Ex: Empresa 1(79 Funcionários), Empresa 2(80 Funcionários). Empresa com mais de 80 funcionários participa sozinha obrigatoriamente Ex: Empresa 1(81 Funcionários).
§ 2º - Não será requerida a comprovação documental destas exigências para o ato de inscrição, porém, as equipes deverão estar devidamente documentadas para a qualquer momento, a mercê da organização do campeonato, apresentar tais documentos sob pena de caracterizar inscrição irregular e sofrer as conseqüências tratadas pela CJDSC ou CBDJ. As empresas ficam cientes que deverão apresentar todos os relatórios requeridos pela fundação batistense de esportes a qualquer tempo (exemplo: relatório do CAGED)
Parágrafo Único – Todo Atleta, para participar da XIIIª COPA DO SAPATEIRO, deverá estar trabalhando e registrado com carteira de trabalho assinada na Empresa com data de até 31 de Agosto de 2017  e permanecer assinada até o final da competição.
§ 3º O cadastro no site da Fundação (www.fube.com.br) com foto é obrigatório.
Art. 12º - O prazo de inscrição para os atletas participarem da XIIIª COPA DO SAPATEIRO encerra dia 30 de agosto de 2017. As inscrições serão efetuadas única e exclusivamente pelo site da Fundação www.fube.sc.gov.br)
Art. 13º - Somente participarão do campeonato os atletas e técnicos, que constarem das respectivas relações apresentadas pelas equipes.
§ 1º - A comissão técnica pode ser alterada com no mínimo 24 horas de antecedência mediante solicitação por escrito assinada pelo responsável da equipe, neste caso o gerente do time cadastrado na FUBE.
§ 2º - Os membros da comissão técnica deverão ter, no mínimo, 18 anos de idade ou emancipação devidamente comprovada.
§ 3º - Somente farão parte da comissão técnica das equipes os nomes que constarem na relação nominal apresentada pela equipe. Em caso de substituição, a mesma deverá ser solicitada junto a FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE.
Art. 14º - O atleta poderá participar da XIIIª COPA DO SAPATEIRO, desde que relacionado em sumula, APRESENTE DOCUMENTO OFICIAL DE IDENTIDADE, entre em quadra com fardamento de sua equipe a qualquer momento da partida.
Art. 15º – Somente participarão da XIIIª COPA DO SAPATEIRO os atletas que estiverem de acordo com as seguintes exigências:
1.Estarem aptos conforme os art.11° e 12º.
2.Não estiver cumprindo pena em outra competição realizada, organizada, promovida ou avalizada pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE.
3.Se menores de idade apresentar no momento da inscrição autorização do pai ou responsável reconhecida firma em cartório.

CAPÍTULO IV
DA ORGANIZAÇÃO, PREMIAÇÃO E DIREÇÃO DOS JOGOS.
Art. 16º - A organização e direção dos jogos da XIIIª COPA DO SAPATEIRO serão de inteira responsabilidade da FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE
Art. 17º - Toda a equipe participante da XIIIª COPA DO SAPATEIRO é responsável pela integridade física de seus atletas.
Art. 18º - Fórmula de disputa das modalidades estará disposta no regulamento técnico
Art. 19º - A premiação da XIIIª COPA DO SAPATEIRO de São João Batista será a seguinte:
a.1 Troféu e medalhas para o 1º, 2º e 3º colocados. Por modalidade.

CAPÍTULO V
DA APLICAÇÃO E PUNIÇÃO POR CARTÕES
Art. 20º - As punições por cartões amarelos e vermelhos serão as seguintes:
•Três (03) cartões amarelos = suspensão automática de um jogo.
•1 (um) cartão vermelho = suspensão automática de um jogo.
§ 1º- A quantificação e o controle de cartões recebidos independem de comunicação oficial, é de responsabilidade exclusiva das equipes disputantes da competição.
§ 2º - A aplicação de cartão vermelho para atleta ou membro da comissão técnica resultará em suspensão automática por (1) um jogo, independente das penas que poderão ser aplicadas pela CD – Comissão Disciplinar.
§ 3º - O cartão amarelo e/ou vermelho será sempre aplicado à pessoa física, independentemente da função exercida na oportunidade.
Art. 21º - A contagem de cartões para fins de aplicação da suspensão automática é feita separadamente e por tipologia de cartão, não havendo possibilidade de o cartão vermelho apagar o amarelo na mesma ou em outra partida.
§ 1º - Se o mesmo atleta, técnico ou massagista, em determinado momento da competição acumular simultaneamente 3 (três) cartões amarelos e se coincidentemente nessa mesma partida que acumulou os cartões amarelos vier a receber 1 (um) cartão vermelho, deverá, obrigatoriamente, cumprir a suspensão automática de 2 (duas) partidas mantendo-se para efeito de classificação o resultado da partida (cartões, gols, faltas, etc.).
§ 2º - O cartão amarelo ou vermelho que enseje suspensão automática será considerado cumprido quando da desistência ou desativação do adversário seguinte.
Art. 22º - A FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE fará constantes revisões nas súmulas. O atleta ou membro da comissão técnica que participar de uma partida em que estiver punido por cartões, o clube perderá, de imediato, os pontos da(s) partida (s) e mais 3 pontos da classificação geral.
Parágrafo Único - A perda dos pontos pelo clube não isentará o atleta ou membro da comissão técnica de cumprir a suspensão automática a que estiver sujeito.
CAPÍTULO VI
DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 23º - De conformidade com a legislação vigente, os clubes deverão apresentar-se em quadra, devidamente uniformizados, respeitando as cores de cada equipe e devendo o capitão da equipe portar braçadeira. Em caso de semelhança de uniforme o mandante terá que providenciar a mudança do mesmo.
Parágrafo Único - Em caso de dúvida será considerada mandante a equipe que estiver colocada no lado esquerdo da tabela de jogos divulgada.
Art. 24º - Fica terminantemente proibida a permanência no banco de reservas de técnico, massagista, trajando bermuda, calção, camiseta sem manga (física ou regata) chinelos, sandálias ou qualquer outra indumentária ou acessória não condizente.
Art. 25º - Somente permanecerão no banco de reservas os atletas suplentes em número máximo de 9 (nove), o técnico, o massagista, todos devidamente identificados à mesa, sendo proibido a todos os integrantes do banco de reservas fumarem ou ingerir bebida alcoólica durante o desenrolar da partida.
§ 1º – Qualquer atleta poderá se incorporar ao banco de reservas, desde que relacionado.
Art. 26º - As bolas serão fornecidas pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE.
Art. 27º - A tabela só poderá ser alterada através de solicitação por escrito das equipes envolvidas e em concordância da FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTES, sempre dentro dos limites de realização da fase.
§ 1º – Se um dos envolvidos nas negociações de alteração da tabela não concordar com o proposto, a mesma permanecerá inalterada.
§ 2º - Sempre que houver necessidade a FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE poderá alterar a tabela, esta terá total autoridade para determinar a mudança de dia e horário de qualquer jogo marcado.
Art. 28º - Fica proibida a utilização de buzinas ou quaisquer instrumentos de sopro que possam prejudicar o correto desempenho da arbitragem durante o desenrolar das partidas e, em caso da existência de charangas, que sejam sempre colocadas no lado oposto à localização da mesa.
Art. 29º – Se um atleta ou dirigente agredir ou praticar vias de fato em pessoas que estejam ligadas diretamente com a XIIIª COPA DO SAPATEIRO, sendo eles atletas, dirigentes, árbitros, auxiliar de árbitro, mesário ou delegado do jogo, será excluído do referido campeonato além de qualquer outra pena deferida ao mesmo pela Comissão Disciplinar.
Parágrafo único – Para os efeitos do disposto neste artigo, os árbitros e seus auxiliares, o delegado do jogo é considerado em função desde a escalação até 48 horas após o jogo.
Art. 30º – A equipe que no transcorrer da XIIIª COPA DO SAPATEIRO se utilizarem de atleta:
-Não inscrito como atleta para a XIIIª COPA DO SAPATEIRO.
-Que infrinja o capítulo III – DAS INSCRIÇÕES E PARTIÇÃO deste regulamento;
Será excluída da competição.

Art. 31º – As Equipes e seus atletas que estiverem cumprindo suspensão ou punições, não poderão participar do campeonato sem o cumprimento da mesma.

Parágrafo único – O atleta que estiver cumprindo sanção disciplinar até o ultimo dia das inscrições de atletas não terá direito de se inscrever, consequentemente ficando fora da competição mesmo que a pena venha a acabar antes do termino da competição.

Art. 32º – Os protestos (entenda-se qualquer tipo de encaminhamento jurídico a CD deste evento) relacionados aos confrontos (Jogos) deverão ser encaminhados até as 19h00min do 1º dia útil seguinte ao ultimo jogo de cada fase.

§ 1º – Para instauração de processo a equipe deverá pagar a taxa de R$ 600,00 (processo junto a comissão disciplinar) e R$ 1.200,00 (Recurso junto ao órgão de segunda instância da comissão disciplinar) que será retirara junto ao balcão da FUBE e apresentar comprovante de quitação junto do pedido.

§ 2º – Os prazos para protestos são definidos por fases. Apenas equipes e/ou atletas pertencentes às fases terão direito a encaminhar protestos.

Obs.: É de responsabilidade de cada equipe aferir todos os resultados, inerentes ou não a sua classificação, mesmo antes de qualquer comunicação oficial.

Art. 33º Conforme o disposto da Lei Complementar Nº 42/2015 os casos omissos neste regulamento e as questões disciplinares serão apreciados e julgados pela Comissão Disciplinar que deverá usar como base para suas decisões e julgamentos o Código de Justiça Desportiva do Estado de Santa Catarina - 2013, enquanto o Código Municipal Disciplinar, que está sendo elaborado e discutido, não for aprovado e promulgado.

§ 1º – Este regulamento determina que as penas aplicadas pela comissão disciplinar sejam sempre em dias, inclusive para atletas e dirigentes que serão julgados sempre como qualquer outra pessoa natural submetida ao Código de Justiça Desportiva do Estado de Santa Catarina - 2013.

Art. 34º Fica vedado recurso a qualquer outro órgão, quer seja da Justiça Desportiva ou da Justiça Comum.

§ 1º - A equipe que apresentar recurso a qualquer outro órgão como Justiça Desportiva ou Justiça Comum será automaticamente excluída da competição.
§ 2º - A equipe será sempre responsável pelos atos de seus atletas e caso um atleta venha a apresentar recurso a qualquer outro órgão como Justiça Desportiva ou Justiça Comum, o atleta e a equipe em que ele está inscrito serão automaticamente excluídos da competição.

Assinatura das equipes presentes do congresso técnico em concordância com este regulamento

EQUIPE RESPONSÁVEL ASSINATURA
 

São João Batista, 16 de Agosto de 2017.

_____________________________
Juliano Miliorini
Presidente da Comissão Executiva


____________________________
Marcelo Miranda Machado
Diretor Executivo
                                                                                     

==============================================================================

 

Regulamento Técnico XIII Copa do Sapateiro 2017


Os jogos e provas da XIII Copa do Sapateiro 2017 serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, adotadas pelas Confederações Brasileiras, pelo que dispuser o Regulamento Geral e pela orientação expedida pela Comissão Central Organizadora. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Executiva.


* Caso as provas não forem realizados no dia marcado por qualquer eventualidade, estas serão remarcadas se houver possibilidade.

BOCHA

Masculino: 04 (quatro) jogadores send dois titulares e dois reservas.
Feminino: 04 (quatro) jogadoras sendo dois titulares e dois reservas.

*As canchas serão marcadas de maneira perfeitamente visível a fim de determinar as seguintes áreas.

Primeira Área: Distante 60 (sessenta) centímetros da cabeceira. O bolim não poderá atingir esta área ao ser jogado para dar inicio a uma nova jogada. Caso o mesmo atingir a referida área, na primeira jogada a dupla não perderá o bolim; na segunda jogada o bolim ultrapassando a área a equipe perderá o bolim e uma bola.
Segunda Área: Distante 04 (quatro) metros da cabeceira da cancha. Dentro da área deve conservar-se com os pés o jogador que vai fazer qualquer jogada.
Terceira Área: Esta área demarcará o meio da cancha. Dentro desta área, ate a risca da primeira área, na parte oposta da cancha deverá ficar o bolim para iniciar a jogada.
O início far-se-á através de sorteio da bola pelo juiz.
O jogador ao jogar o bolim e não jogá-lo na zona estabelecida, perderá o mesmo em beneficio do adversário.
Todas as infrações previstas neste regulamento serão punidas com a perda de uma bola, exceto nos casos específicos do ato de jogar o bolim e a troca também da bola por engano.
Os jogadores enquanto tiverem bolas para jogar, deverão conservar-se dentro da segunda área, a fim de não prejudicarem os demais jogadores.
Somente o capitão (quando no masculino) e/ou técnico (no feminino) poderá transitar livremente pela cancha, aconselhar os seus companheiros e/ou comandados, dirigir-se ao juiz solicitando informações que julgar necessárias.
No masculino, o técnico poderá dar instruções aos jogadores nos intervalos das jogadas, de fora da cancha, sem interromper o jogo ou prejudicar o andamento da partida.
Sendo colocadas duas bolas no bolim, ou quando duas bolas adversárias estiverem na mesma distância, cabe à equipe que jogou na ultima bola continuar jogando até fazer o ponto ou não ter mais bolas para jogar.
Depois de jogar todas as bolas, havendo duas bolas adversárias colocadas no bolim ou à mesma distância do mesmo, o juiz dará empate e ninguém marcará pontos, cabendo o bolim à equipe que não fez o empate.
No caso de uma bola jogada recuar até a Segunda área do lado que esteja jogando, a mesma será anulada.
O jogador somente poderá deixar a área depois que a bola jogada estiver totalmente parada.
Quando o bolim e/ou bola regularmente atingidos, saltar da cancha, ou bater na torcida, o juiz anulará a jogada ou a bola, começando novamente na cabeceira oposta, jogando o bolim, a equipe que não jogou na frente pela última vez; se o bolim ou a bola bater na proteção, coluna ou teto da cancha, ir e voltar na cancha, a jogada será considerada normal.
No caso de uma tirada ou uma puxada normal (regular) em que o bolim recue até ou além da 2ª área (4 metros) no lado onde esta jogando, o juiz anulará toda a jogada, começando novamente na cabeceira oposta da cancha, ficando o mesmo com a equipe que não fez o recuo.
Ao jogar, o jogador deverá se encontrar totalmente dentro da respectiva área de jogo, não podendo apoiar-se nas laterais, fora do risco da área.
O técnico poderá efetuar 2 (duas) substituições no masculino e 2 (duas) no feminino, contudo o substituído não poderá retornar a partida.
O jogo será disputado em um (uma) a partida até 24 (vinte quatro) pontos.
A arbitragem ficará a cargo da CCO.
O técnico junto com o bolador da vez, poderá analisar a forma da jogada seguinte, ambos indo até o outro lado da cancha para analisar e em seguida retomando a posição anterior, isto somente uma vez a cada jogada.

Critérios de desempate

a. Entre duas equipes: será decidido por confronto direto.
b. Persistindo ou quando envolver três ou mais equipes:
b.1 A decisão será por saldo de partidas realizadas entre si, no grupo ou turno em que ocorreu o empate;
b.2 Persistindo o empate a decisão será pelo saldo de pontos nas partidas realizadas entre si no grupo ou turno em que ocorreu o empate;
b.3 Mantendo-se empatados, a decisão será pelo saldo de pontos, em todas as partidas do grupo ou turno em que ocorreu o empate;
b.4 Mantendo-se empatados, a decisão será pela soma de pontos, em todas as partidas do grupo ou turno em que ocorreu o empate;
b.5 Persistindo o empate, a decisão será através de sorteio.


CANASTRA

Cada equipe será composta por 04 atletas, sendo 02 titulares e 02 reservas.
Cada equipe poderá realizar apenas uma substituição por partida, sendo efetuada no final de qualquer jogada.
Serão distribuídas 13 cartas para cada jogador.
A distribuição das cartas ao iniciar o jogo será feita por quem tiver a carta de maior valor.
O baralho deverá ser embaralhado pelo saidor anterior.
A primeira carta a ser distribuída será do jogador saidor.
O jogo será decidido em uma única partida de  2000 (Dois mil) pontos como limite máximo de duas horas, sendo que ao inspirar o limite de tempo somar-se-ão os pontos da última queda que deverá ser jogada até a batida.
Os pontos serão contados da seguinte forma:
Primeiro será contado os pontos da dupla que efetuou batida;
Depois será contados os pontos da outra dupla.


Limpa
Suja
Total

Canastra
200
100

Canastra de Coringas

300
Batida Final100
Cartas3 a 6 = 57 a rei e coringa =10Ás = 15
Morto Furado 50

Morto Cheio 100

1.Os jogos serão disputados com um morto.
2.Para jogar o morto pode-se bater com descarte e sem canastra.
3.Para o bate final é necessário ter pelo menos uma canastra, Real ou Suja.
4. A dupla perderá 100 pontos referentes ao morto quando;
•Já o tiverem pegado, mas não tenham tido a oportunidade de descartar;
•A equipe não será penalizada se terminar as cartas de comprar, uma vez que terminará o jogo;
•O jogador que ficar com uma só carta, ou seja, “Pica-pau”, não poderá comprar as cartas da mesa.
•A canastra para que possa ser considerada limpa, deve estar com todas as cartas colocadas em suas legítimas posições;
•O jogador quando realizar um descarte deverá comunicar em tom audível o lugar da mesma;
•O jogador deverá manter as cartas sobre a mesa ou na mão;
•Quando terminarem as cartas de comprar, o jogo será encerrado pela dupla adversária.
•Não será permitido retirar-se da mesa enquanto não for encerrada a queda.
•No caso de necessidade de algum jogador se retirar da mesa de jogo este terá o prazo máximo de cinco minutos para retornar a seu lugar ou deverá ser substituído ou sua equipe será considerada perdedora.

 

 

DOMINÓ

Cada equipe será composta por apenas 04 (quatro) atletas, sendo 2 (dois) titulares e 2 (dois) reservas.
Cada equipe poderá realizar apenas uma substituição por partida, sendo esta efetuada no final de qualquer jogada.
A disputa será um melhor de 3 (três) quedas de 100 pontos.
Para início a primeira partida, as pedras serão embaralhadas pelo fiscal, cabendo a saída a quem tiver o doublé seis. Nas demais partidas as pedras serão embaralhadas pelo jogador que foi saidor  na partida anterior sendo este o ultimo a comprar, cabendo a saída ao jogador localizado à sua direita.
As pedras deverão ficar obrigatoriamente na mesa em uma única fileira.
O jogador que tocar em qualquer pedra, deverá jogá-la, salvo se não servir em nenhuma das pontas, o que será comprovado pelo Fiscal.
Joga-se com qualquer número de doubles, ou pedras do mesmo naipe.
Verificando-se empate na contagem dos pontos, proveniente de uma fecha, seja obrigatório ou não, perdera a dupla que fechou.

Penalidades

Não poderá haver conversa durante o jogo entre os parceiros.
Ameaçar jogar uma pedra e não jogar perderá 05 pontos.
Passar com pedras na mão, ignorando Ter perderá, a dupla, 40 pontos para seu adversário e a jogada será anulada.
Cometer Gato voluntária ou involuntariamente, durante a jogada, perderá a dupla 40 pontos em favor do adversário e a jogada será anulada.
Atitudes, gestos ou sinais que caracterizam vantagens e, comprovados pelo fiscal, perda de 20 pontos.
Mostrar ou derrubar uma ou mais pedras, a dupla será penalizada com 05 pontos em favor do adversário.
Sair sem ser sua vez perderá a dupla 05 pontos em favor de seus adversários e a jogada terá seqüência.
Todos os pontos provenientes de penalidades, terão que ser creditados para a equipe não infratora.
Critérios de desempate

Entre duas equipes: confronto direto na fase ou etapa em que ocorreu o empate.
Três ou mais equipes:
- Saldo de quedas nas partidas realizadas entre si na fase ou etapa em que ocorreu o empate;
- Saldo de pontos nas quedas das partidas realizadas entre si na fase ou etapa em que ocorreu o empate;
- Persistindo o empate o sorteio definirá a classificação.


FUTEBOL DE SALÃO

A modalidade será realizada de acordo com as Regras adotadas pela Confederação Brasileira de Futebol de Salão e pelo que dispuser este regulamento.
Poderão ser inscritos até 16 jogadores.
Os jogos serão realizados no Ginásio de Esportes Nilo Booz, nos dias e horários determinados pela respectiva tabela divulgada pela FUNDAÇÃO BATISTENSE DE ESPORTE, com tolerância de 10 minutos em seu horário de início,
Parágrafo Único: No futsal o tempo de jogo será dividido da seguinte forma:
-Futsal Masculino fase de Grupos: Dois tempos de 19 minutos corridos + 1 cronometrado;
-Futsal Masculino demais fases (mata-mata): Dois tempos de 15 minutos cronometrados;
-Futsal Feminino fase de Grupos: Dois tempos de 14 minutos corridos + 1 cronometrado;
-Futsal Feminino demais fases (mata-mata): Dois tempos de 12 minutos cronometrados;
A classificação das equipes será por pontos ganhos, adotando-se o seguinte critério:

Adotar-se-á o seguinte critério para a contagem de pontos:
a) vitória três pontos.
b) empate um ponto.
c) Derrota zero ponto.
O critério de desempate a ser adotado para definir os melhores colocados na primeira fase do Futsal será:
•1º - Maior pontuação
•2º - Maior pontuação em confrontos diretos
•3º - Maior número de vitórias
•4º - Menor número de gols sofridos
•5º - Maior saldo de gols
•6º - Maior gol average
•7º menor número de cartões vermelhos durante todo o campeonato
•8º Menor número de cartões amarelos durante todo o campeonato
•9º Sorteio
EMPATE EM PONTOS ENTRE TRÊS OU MAIS EQUIPES:
(1) será o mesmo critério descrito acima, exceto o confronto direto, nas partidas entre si.

Quartas de Final (Masculino)

Classificam-se para as quartas de final oito times sendo os 1º e 2º colocados de cada chave e os dois melhores terceiros. Nesta Fase os 1º colocados jogam pela vantagem do empate.

*Não existe prorrogação em nenhuma das fases, os empates no tempo normal serão decididos nos pênaltis com três cobranças.

 

Punições

Atleta punido durante as competições com:
Cartão Vermelho – 01 cartão – ficará suspenso automaticamente por um jogo.
Cartão Amarelo – 3 (três) cartões amarelos – ficará suspenso automaticamente por um jogo.

 

VOLEIBOL

A modalidade será realizada de acordo com as regras Internacionais adotadas pela Confederação Brasileira de Voleibol e pelo que dispuser este regulamento.
Poderão ser inscritos até 12 jogadores, no voleibol misto são 06 de cada naipe.
A classificação será por pontos ganhos, adotando-se o seguinte critério:
Vitória – 02 pontos
Derrota – 01 ponto
As partidas serão disputadas em melhor de 03 (três) sets vencedores, até 25 pontos, sem vantagem.
O atleta, técnico, assistente técnico ou dirigente desqualificado pelo árbitro estará automaticamente suspenso por uma partida, independente da punição que lhe poderá ser imposta pelo Conselho Disciplinar.
O aquecimento dos atletas não poderá de forma alguma contribuir para o atraso do jogo. As equipes deverão se aquecer com antecedência fora da quadra.
Ocorrendo empate na classificação, em turno ou grupo, empregar-se-á os seguintes critérios:
Entre duas equipes – será decidido pelo confronto direto já realizado entre si no grupo ou turno em que ocorreu o empate;
Entre três ou mais equipes:
b.1 A decisão será pelo saldo de sets nas partidas realizadas entre si no grupo ou turno em que ocorreu o empate;
b.2Persistindo o empate, a decisão será obtida do saldo de pontos nos sets das partidas realizadas entre si;
b.3Persistindo o empate, a decisão será obtida pelo saldo de pontos nos sets de todas as partidas do turno em que ocorreu o empate;
b.4Persistindo o empate a decisão será por sorteio.

No voleibol misto será obrigatório sempre a permanência de três atletas de cada sexo.

 

TÊNIS DE MESA

Será disputado nos naipes masculino e feminino individualmente.
Cada equipe poderá inscrever até 03 (três) atletas em cada naipe.
Os jogos serão disputados na melhor de 03 (três) partidas até 21 (vinte e um) pontos.
Os atletas poderão usar o seu próprio material, sendo as raquetes com superfície de borracha (pelo menos um lado).
Em caso de discordância será utilizado o material da coordenação.
Para efeito de classificação das equipes será atribuída a seguinte pontuação:

1º lugar – 15 pontos6º lugar – 03 pontos
2º lugar – 10 pontos7º lugar – 02 pontos
3º lugar – 07 pontos8º lugar – 01 ponto
4º lugar – 05 pontos
5º lugar – 04 pontos

Em caso de empate na contagem de pontos, para efeito de classificação, em qualquer dos turnos, será adotado o seguinte critério:
Entre duas equipes: será decidido pelo confronto direto já realizado;
Entre três ou mais equipes:
b.1 Será decidido pelo sistema de saldo de jogos nas partidas realizadas entre si, no respectivo turno;
b.2 Persistindo o empate, a decisão será obtida pelo saldo de sets, nas partidas realizadas entre si, no respectivo turno;
b.3 Persistindo o empate, a decisão será obtida pelo saldo de pontos nas partidas realizadas entre si, no respectivo turno;
b.4 Pontos marcados.
b.5 Menor número de pontos sofridos.
b.6 Sorteio.

 

CICLISMO

A Modalidade ciclismo será dividida em categorias e ranqueada, somando a pontuação da Amador com da Elite.

 

Modalidade Elite:

Masculino

Três atletas por equipe

Pontua o melhor colocado de cada equipe (1º:250, 2º:225, 3º:200, 4º:175, 5º:150, 6º:125, 7º:100, 8º:75, 9º:50, 10º:25)

 

Modalidade Amador

Masculino e Feminino

Apenas atletas que não participaram das seguintes provas em 2017: Provas Federadas, Circuito Soul, Marcio May, Desafio das Estações.

Número de participantes livre

Pontuam os três melhores colocados de cada equipe (1º:300, 2º:290, 3º:280, 4º:270, 5º:260, 6º:250, 7º:240, 8º:230, 9º:220, 10º:210, 11º:200, 120º:190, 13º:180, 14º:170, 15º:160, 16º:150, 17º:140, 18º:130, 19º:120, 20º:110, 21º:100, 22º:90, 23º:80, 24º:70, 25º:60, 26º:50, 27º:40, 28º:30, 29º:20, 30º:10)

Data

A prova de ciclismo será dia 29 de outubro as 09h00mm

Trajeto

Terá um trajeto de 23,7km saindo do Bosque passando pelo Jardim Firenze indo até a ponte da colônia e retornando pela estrada de dentro passando pela Tajuba até o Bosque.


 

 

 

 

 

Assinatura das equipes presentes do congresso técnico em concordância com este regulamento.

EQUIPES                                                                                     ASSINATURA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São João Batista, 16 de Agosto de 2017.

 

 

------------------------------------------                         -----------------------------------
       Marcelo Miranda Machada                                                 Juliano Miliorini
         Diretor Executo FUBE                                      Presidente da Comissão Executiva

 

 

 

 

FUBE
Redes sociais Twitter Facebook Orkut Contato RSS

Contato

FUBE
Fundação Batistense de Esportes

Fone: (48) 3265-4227
Email: contato@fube.sc.gov.br
Endereço:
R. Marechal Floriano Peixoto, 253
Centro, São João Batista - SC